Domingo
18 de Agosto de 2019 - 

News

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,99 3,99
EURO 4,43 4,43
LIBRA ES ... 4,85 4,85

Previsão do tempo

Hoje - Contagem, MG

Máx
28ºC
Min
11ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Contag...

Máx
30ºC
Min
13ºC
Parcialmente Nublado

09/08/2019 - 15h472ª Vara de Tóxicos participou da operação Caixa-ForteOperação investiga tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

Quadrilha movimentou R$7 milhões de reais durante o período das investigações Os mandados de prisão preventiva, busca e apreensão e sequestro de valores da operação Caixa-Forte, que foi deflagrada hoje, 9 de agosto, e combate tráfico de drogas e lavagem de dinheiro por facção criminosa com atuação nacional, foram expedidos pela 2ª Vara de Tóxicos de Belo, após pedido da 13ª Promotoria de Tóxicos de Belo Horizonte. As investigações ficaram a cargo da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco). Os mandados foram cumpridos em Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, totalizando 18 cidades e unidades prisionais. Ao todo, foram expedidos 52 mandados de prisão preventiva, 48 mandados de busca e apreensão, 45 mandados de sequestro de valores/bloqueio de contas bancárias. Os presos estão sendo investigados pelos crimes de tráfico de drogas, participação em organização criminosa e lavagem de dinheiro. As investigações tiveram início em novembro de 2018 e identificaram a existência de uma seção rigidamente estruturada dentro da facção, denominada "geral do progresso". O setor era responsável por gerenciar o tráfico de drogas, distribuindo os entorpecentes que garantem o sustento da organização criminosa, bem como por orquestrar a lavagem de dinheiro dos valores oriundos dos crimes praticados. Os acusados também utilizavam o método de “depósitos fracionados” para lavar o dinheiro, realizando depósitos bancários de pequenas quantias em persas contas, de forma a não se identificar o depositante e passar despercebido pelas autoridades do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Posteriormente, o dinheiro era transferido a outras contas ou mesmo sacado em terminais eletrônicos. Foram identificadas 45 contas bancárias, todas bloqueadas e com os valores sequestrados judicialmente. A movimentação financeira ultrapassou R$7 milhões de reais durante o período das investigações. Com informações da PF.
09/08/2019 (00:00)
Visitas no site:  1011858
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia

Contate-nos

Frederico Teotônio - Advocacia & Consultoria Jurídica

Av. João César de Oliveira  3.603  1º Andar - Sala 104
-  Eldorado
 -  Contagem / MG
-  CEP: 32340-001
+55 (31) 3991-5700+55 (31) 9177-9896
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.