Segunda-feira
17 de Junho de 2019 - 

News

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,88 3,88
EURO 4,35 4,35
LIBRA ES ... 4,89 4,89

Previsão do tempo

Hoje - Contagem, MG

Máx
26ºC
Min
14ºC
Predomínio de

Terça-feira - Contage...

Máx
26ºC
Min
15ºC
Predomínio de

20/05/2019 - 21h46Parceria institucional em defesa da mulherJudiciário e rede buscam ampliação do atendimento a vítimas

Integrantes da rede, entre eles o juiz Marcelo de Paula, debateram soluções para o atendimento a vítimas de violência doméstica A cooperação de vários órgãos, com a participação decisiva do Judiciário, potencializou o alcance de uma importante ferramenta de proteção e defesa das vítimas de violência doméstica, o Centro Risoleta Neves de Atendimento (Cerna).  O órgão é uma referência no apoio a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e recebe encaminhamentos da capital e do interior.  De acordo com o juiz Marcelo Gonçalves de Paula, titular do 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Belo Horizonte, uma reunião com a secretária de estado de Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá, no fim de abril, na Cidade Administrativa, foi o início de um diálogo interinstitucional. Membro da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv) do TJMG e integrante do comitê executivo do Fórum Nacional de Juízas e Juízes de Violência Doméstica (Fonavid), o magistrado afirmou que havia um temor, que se revelou infundado, de que o trabalho do Cerna, considerado uma referência, fosse descontinuado.   Assim, representantes do Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Polícia Militar de Minas Gerais procuraram a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), para um encontro inicial. Já nesse primeiro momento, houve um compromisso com a manutenção do Cerna. “A receptividade foi tão grande que, em maio, fizemos mais duas reuniões no Fórum Lafayette, na qual os integrantes da rede de enfrentamento ressaltaram a importância da ampliação da equipe do espaço, para aumentar seu escopo de atuação. Esse pedido foi atendido, com o quadro de servidores passando a dispor de três psicólogas, duas assistentes sociais e assessorias”, afirmou. A abertura da Sedese às propostas resultou em ganhos múltiplos O juiz complementa que, diante da resposta de excelência do centro a um problema tão grave e tão necessitado de soluções que articulem os diferentes atores públicos envolvidos, surgiu a proposta de criação de um grupo de estudo com ampla representação dos órgãos integrantes da rede voltado para as políticas de enfrentamento da violência doméstica e familiar contra as mulheres. O colegiado, que deverá ser formalizado em breve, já tem uma agenda de encontros até o final deste ano. Outro desdobramento positivo foi a ideia de replicar o modelo por todo o estado, nos demais 29 núcleos regionais da Sedese. O Cerna atendeu, em 2018, 1.170 mulheres. No ano anterior, foram 1.003 atendimentos. Segundo o juiz Marcelo Gonçalves de Paula, o funcionamento do centro é muito eficiente e marcado pela resposta imediata e informal. É possível encaminhar casos por telefone, durante uma audiência ou direto da delegacia. “Por tudo isso, esse reforço é uma conquista enorme. Sentimos que a Sedese, por meio da secretária Elizabeth Jucá e do subsecretário de Direitos Humanos, Thiago Horta, realmente abraçou esse projeto e também a causa do combate à discriminação de gênero. Ficamos muito felizes com esse empenho”, concluiu.
21/05/2019 (00:00)
Visitas no site:  882799
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia

Contate-nos

Frederico Teotônio - Advocacia & Consultoria Jurídica

Av. João César de Oliveira  3.603  1º Andar - Sala 104
-  Eldorado
 -  Contagem / MG
-  CEP: 32340-001
+55 (31) 3991-5700+55 (31) 9177-9896
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.